Pular para o conteúdo

Preparação perineal para o parto

preparação perineal para o parto, preparação para o parto, períneo, maternare, espaço maternare, salvador-BA

O assoalho pélvico é uma estrutura complexa, que engloba o conjunto de músculos, fáscias e ligamentos. Ele desempenha duas funções fundamentais: sustentação e suporte dos órgãos pélvicos, e função esfincteriana uretral e anal, ou seja, de manter a continência urinária e fecal. Permite a passagem do feto no momento do parto, sendo também muito importante para a função sexual e reprodução. Já o períneo é camada muscular superficial do assoalho pélvico, compreendendo os órgãos genitais externos e o ânus. Na mulher, vai da vulva até o ânus.

Muitas mulheres não conhecem, não sabem onde ficam e nem como contrair os músculos dessa região. Saiba que o períneo é uma região muito importante, especialmente no período gestacional e no parto, quando a sobrecarga aumenta e a musculatura enfraquece. A fraqueza dos MAP (músculos do assoalho pélvico) normalmente está associada à sobrecarga imposta no decorrer da gestação. O incremento do peso corporal materno e o peso do útero gravídico aumentam a pressão sobre o assoalho pélvico, comprometendo a função perineal.

Tanto a gravidez quanto o parto promovem alterações na estrutura e função do assoalho pélvico, podendo causar as seguintes disfunções:

  • Incontinência urinária;
  • Incontinência fecal;
  • Prolapso de órgãos pélvicos;
  • Disfunção sexual;
  • Dores pélvicas crônicas.

Todas as mulheres que estão programando uma gestação ou que já estão grávidas devem ser encaminhadas para o serviço de fisioterapia obstétrica, a fim de treinar essa musculatura, fortalecer, de preparar o períneo para o parto.

O fortalecimento da musculatura perineal deve ser realizado em todas, independentemente do tipo de parto desejado. E deve ser iniciado a partir da 12ª semana e após a liberação medica. Nesse período, é visado o fortalecimento perineal. Esse treino deve ser realizado durante, no mínimo, 3 meses, tempo necessário para que haja hipertrofia, portanto, ganho de força muscular. Esses exercícios são realizados durante o período de gestação, com contrações voluntárias da musculatura do assoalho pélvico, mantendo assim esta estrutura fortalecida e saudável para sustentar o útero que se torna mais pesado com a presença do feto, diminuindo também as lesões causadas pelo parto e proporcionando uma possível recuperação mais rápida no pós-parto. Tais exercícios não possuem contra-indicações, podendo ser realizados em casa de forma rápida e simples. A partir de uma avaliação fisioterapêutica, você já pode realizar os exercícios, e após um prazo determinado pelo fisioterapeuta, será feita uma nova avaliação com o objetivo de progredir nos exercícios.

Já a massagem perineal é indicada para aquelas que desejam ter um parto normal, a partir da 34ª semana, contribuindo para a prevenção da necessidade de episiotomia e redução do risco de laceração, promovendo também uma melhor recuperação após o nascimento do bebê.

O objetivo dessa técnica é de aumentar a flexibilidade da musculatura perineal e diminuir a resistência muscular, permitindo que o períneo se alongue durante o parto, sem se romper. A massagem perineal mostra efeitos benéficos na elasticidade do músculo, prevenindo traumatismos e relatos de dor perineal.

Já na 37ª semana, é realizado o incremento com um aparelho chamado Epi-No.

Epi-No

O Epi-No é um aparelho alemão, que consiste em um balão de silicone, conectado a um medidor de pressão, que simula a cabecinha do bebê, e realiza o treinamento do assoalho pélvico e da vagina (musculatura vaginal) para o parto normal.

O nome do aparelho vem de “Episiotomia-não”, pois reduz a chance da realização deste procedimento no momento do nascimento do bebê.

O treino é realizado sob a supervisão de uma fisioterapeuta especializada em assoalho pélvico (este detalhe é de fundamental importância, pois nem todos os profissionais estão habilitados a conduzirem corretamente o procedimento). O balão de silicone é introduzido vazio no canal vaginal e, aos poucos, vai sendo insuflado progressivamente, permitindo um alongamento da musculatura perineal. Com o balão ainda inflado, simulamos a cabeça do bebê, quando é feito o treino da força expulsiva, treinando o controle muscular necessário durante o nascimento.

Cuide do seu períneo! Cuide da sua saúde!

É função do fisioterapeuta orientá-la e conscientizá-la, para que você desenvolva toda a potencialidade de sua musculatura pélvica e abdominal, cujo controle e coordenação serão solicitados no momento do parto.

Marque já a sua avaliação e venha se preparar com a gente para esse momento lindo! Clique aqui para saber mais detalhes.

por Larissa Aguiar
Fisioterapeuta e Educadora Perinatal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *